Castro Lima

Crônicas, contos e causos

Textos

Eu eleitor
Procuras-me só quando precisa
Diz-me palavras que eu quero ouvir
Sorri-me mesmo sem vontade
Bate-me nas costas
Traz-me propostas mirabolantes
São tantas que chega a ser irritante
Umas são sérias, outras nem tanto
Mas de concreto nem os cantos
O brilho nos olhos quer mesmo é o poder
Alcançando nunca mais vem me ver
Ganhar é o que interessa sentar e ficar
O culpado sou eu mesmo
Mesmo, eu sou o responsável
Faço por amizade
Ou porque me prometeu
Porque é mais bonito
Ou foi aquele que mais me deu
Só naquele momento
Depois vou ver o que aconteceu
Você sempre foi assim
E eu também
A sua fórmula não muda
E eu faço sem saber o que faço
Depois saio a reclamar
Que isso e que aquilo
Foi sempre assim quando eu vou mudar?
Castro Lima
Enviado por Castro Lima em 16/10/2009


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras